Os Benefícios perfumados da Alfazema

Hoje iremos falar um pouco mais da alfazema (lavandula angustifólia), poucas pessoas sabem, mas alfazema e lavanda são a mesma coisa. Esta planta tem sua origem das regiões mediterrâneas, os lugares em que alfazema é mais cultivada são nas Ilhas Canárias, sul da Europa, na Arábia e Índia. Ela é um arbusto de porte pequeno que tem cerca de 30 a 80 centímetros, com flores azul-violeta e elas tem um aroma doce que é muito penetrante.

Alguns relatos dizem ela foi inicialmente batizada pelos gregos com o nome de “nardus”, em alusão sua origem ligada a Naarda (Uma pequena cidade da Síria).

A alfazema além de usada para fazer perfumes e produtos cosméticos, é muito usada na medicina popular, pois ela ajuda no tratamento da ansiedade, ajuda contra a má digestão dos alimentos, ajuda no combate da depressão, é usada também como calmante, ajuda no combate a bronquite, ótima contra o enjoo, uma grande aliada contra a depressão, ajuda contra a pressão alta, fraqueza cardíaca, reumatismo, sinusite, tensão nervosa, ótima contra picadas de insetos entre outros vários benefícios.

Como visto nos parágrafos anteriores a alfazema ou lavanda como é conhecida na Europa tem muitos usos medicinais, mas claro que ela não fica somente presa aos usos medicinais, graças ao seu aroma fresco e limpo ela é muito usada para fazer perfumes, seus maiores produtores são França, Grã-Bretanha, Austrália, Rússia e Bulgária.

Suas propriedades medicinais :

  • Béquica
  • Calmante
  • Antisséptica
  • Antianêmica
  • Antiasmática
  • Analgésica
  • Antiemética
  • Carminativa
  • Anti-inflamatória
  • Cola goga
  • Antimicrobiana

Mas ela não traz só benefícios, existe alguns efeitos colaterais. O óleo alfazema pode causar dermatite alérgica, e em dosagens altas ela pode ser depressiva ao sistema nervoso cansando sonolência.

Então esta gostando de nossos artigos? Receba-os por e-mail:

 



Alertamos que o Blog Plantas & Frutas é um espaço informativo para mostrar os benefícios naturais que temos em nossa flora, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento. Solicitamos que para isto consulte um profissional de saúde.

Deixe um Comentário

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.